Mariscotron na CryptoRave e Seminário Internacional de Privacidade e Vigilância

mariscotron_translucido

Estamos participando da CryptoRave e Seminário Internacional de Privacidade e Vigilância!

Se liguem na programação dos eventos:

CryptoRave 2016:
https://we.riseup.net/cryptorave/programacaocr2016#

Seminário Internacional de Privacidade e Vigilância
https://gpopai.usp.br/?page_id=445

Em breve publicaremos novidades!

Encontro Nacional de Engenharia e Desenvolvimento Social em Floripa (agosto)

13071776_892287420880787_922848155684031920_o

Você sabe quem faz a tecnologia? Existe um certo senso comum de
querermos dizer que as tecnologias já fazem parte do cotidiano de muitas
pessoas, que é algo certamente corriqueiro passando despercebido no
nosso dia a dia. Computadores, celulares, vivemos uma era digital, onde
estar longe das tecnologias nos coloca como obsoletos.

Mas é essa a tecnologia que precisamos? Escolhemos os carros
automáticos, celulares e computadores como algo essencial em nossas
vidas? Nos países latino americanos, ainda a pobreza e falta de acesso a
bens fundamentais é um tabu a ser enfrentado, onde essas “tecnologias”
não se propõem a combater. Não parece contraditório, num mundo onde a
tecnologia está no nosso cotidiano, muitas pessoas não terem acesso a
bens tão básicos?

No XIII Encontro Nacional de Engenharia e Desenvolvimento Social,
estamos dispostos a discutir a quem serve nossa engenharia e para quem a
tecnologia está a serviço.

Sintam-se convidadxs a participar das discussões do dia 16 a 19 de
agosto de 2016, na Universidade Federal de Santa Catarina no campus
Trindade em Florianópolis. O ENEDS é um encontro aberto para todos e
todas interessadas e é gratuito.

I EmpoderAda – Encontro de Mulheres na Tecnologia – 12/03

12803178_1703753173234450_6747743548774815900_n

A I EmpoderAda – Será um encontro de Mulheres na Tecnologia, com o objetivo de discutir e incentivar a participação das mulheres na área da ciência da computação, através de oficinas e debates com a finalidade de empoderar as mulheres no conhecimento tecnológico e científico.
Para seguir o fluxo da semana de luta do dia Internacional da Mulher, será realizado o primeiro encontro, no dia 12 ás 14h, no Tarrafa Hacker Clube localizado no departamento de Arquitetura da UFSC – Florianópolis.


Segue a programação do que vai rolar nesse dia mágico e poderoso.
– Debate sobre a participação das mulheres na construção da tecnologia e da ciência.
– Um breve histórico sobre a história das mulheres na computação
– Introdução a Arquitetura de computadores – Como nosso computador funciona?
– Iniciação aos ao conhecimento sagrado dos Algoritmos – Entendendo a Lógica da Programação
– Roda de Sistemas Operacionais – Traga seu notebook, sua experiência com os sistemas OSX, Windows e Distibuições do Linux/Ubuntu, e muito amor.


O encontro é constuindo de forma colaborativa e baseado no príncipio da autogestão, então, venha construir esse evento com a gente. o/
Quer oferecer uma oficina? sugestões? críticas? Envie um email para adaempoderada@gmail.com

Vagas limitadas, para participar basta enviar um email com a seguinte ficha de inscrição. https://docs.google.com/…/1wPhZwXg3n40TnCUC5g7mSJ85zV…/edit…

*Arte Daniella Sgrott

CINEHack – A história do Wikileaks (08/03)

HISTWIKI.LEG.rmvb_snapshot_00.05.08_[2013.09.16_19.22.07] (1)

Chamada CINEHack:

O coletivo Mar1sc0tron dá continuidade ao CINEhack, cineclube
focado nos temas de tecnologia, segurança e comunicação digital, e
nerdices também. Neste terceiro encontro será apresentado o filme “Nós roubamos segredos, a história do Wikileaks” (We Steal Secrets: The Story of WikiLeaks, 2013).

Filme: “A história do Wikileakst” (We Steal Secrets: The Story of WikiLeaks).
Quando: terça, dia 08/03, às 19h30
Onde: Tarrafa Hacker Club (arquitetura-UFSC)

Sinopse: Documentário sobre a atuação do WikiLeaks e o trabalho de Julian Assange na organização. Conta algumas das mais importantes atividades realizadas pelo WikiLeaks e como tudo é visto por instituições oficiais, que querem preservar a confidencialidade de suas informações.

tem completo com legenda no youtube:
https://www.youtube.com/watch?v=2uj1EeiuK5U

CINEHack – O menino da Internet (03/11)

o-menino-da-internet-a-historia-de-aaron-swartz.html

Chamada CINEHack:

O coletivo Mar1sc0tron dá continuidade ao CINEhack, cineclube
focado nos temas de tecnologia, segurança e comunicação digital, e
nerdices também. Neste segundo encontro será apresentado o filme “O menino da Internet”.

Filme: “O menino da Internet” (The internets own boy).
Quando: terça, dia 3/11, às 19h30
Onde: Tarrafa Hacker Club (arquitetura-UFSC)

Sinopse:  filme narra a história do jovem Aaron Swartz (1986-2013), um
jovem programador norte-americano que acreditava na mudança radical do
mundo através da internet e da computação. Como uma forma de tentar
mudar as coisas, Aaron irá usar a rede do MIT (Massachusetts Institute
of Technology) para realizar o download massivo de milhões de artigos
acadêmicos de uma base de dados privada chamada JSTOR. Nesse meio-tempo,
o Ministério Público dos Estados Unidos irá conduzir um processo
criminal contra Aaron, que termina por levá-lo ao suicídio.

tem completo com legenda no youtube:
https://www.youtube.com/watch?v=2uj1EeiuK5U

Inauguração do CINEhack – Apresentação do filme Citizenfour (22/10)

citizenfour2014

Nesta quinta, o coletivo Mar1sc0tron inaugura o CINEhack, cineclube
focado nos temas de tecnologia, segurança e comunicação digital, e
nerdices também.

Neste primeiro encontro, passaremos o filme Citizenfour: documentário de
2014 dirigido por Laura Poitras descrevendo e documentando o escândalo
de espionagem pela NSA e como se deram os encontros com Edward Snowden
antes e depois de sua identidade ser revelada ao público (wikipedia.org).

Local: Tarrafa HC (arquitetura-UFSC)
Quando: 22/10 (qui), às 19h30

Passaremos o filme e depois fazermos uma conversa sobre comunicação
digital. Dá para chegar só para a discussão também.

Oficina de programação Antipatriarcal (22/08)

11892275_10200701532058900_9195567116964626297_n

Você tem interesse em programação?
Tem curiosidade sobre eletrônica?
Quer compartilhar seus conhecimentos e aprender ainda mais?

Então, vamos nos encontrar e começar um espaço regado a muita tecnologia e voltado ao protagonismo das mulheres trans e cis, homens trans e pessoas não binarias.

Estamos propondo um espaço para programação e empoderamento. Não será exclusivo/fechado.

A oficina será iniciada pelo coletivo anarcotecnológico Mariscotron, e nesse primeiro momento faremos a reunião para conhecer as pessoas interessadas, as disponibilidades de horário e interesses em comum. A partir daí marcaremos nossas primeiras oficinas.

Data – 22/08. 14h.
Local – GEABIO /UFSC. Florianópolis – SC.

Se chover não se renda… Apareça, vai ter café quentinho!

Evento no Facebook: https://www.facebook.com/events/1679255548976701/

Mais leis a caminho para criminalizar Movimentos Sociais

manifestação-copa-bsb_Felipe-CanovaSemana passada a Câmara aprovou a tal lei antiterrorismo, que segundo vários especialistas em direito pode servir como um belo pretexto para criminalização de movimentos sociais. Votaram a favor desta lei inclusive os partidos da ex-querda governista, como o PCdoB e o PT.

Agora, caminham para ser aprovadas uma lei que promete cadeia para pessoas que participarem de manifestações que ocupem as ruas impedindo o trânsito de veículos e outra que permite que às autoridades policiais consigam SEM autorização judicial prévia registros de conexão e acesso a provedores de acesso à internet.

Não precisa de golpe. Os tais “atos institucionais” contra os “subversivos” já estão sendo aprovados por nossa “democracia”.

Espero que os partidos que ainda se dizem de esquerda façam pelo menos um esforço para barrar essas aberrações.

Não adianta chamar os movimentos sociais pra ir pra rua defender o governo dos golpistas se por trás apoiam ou se calam diante dessas bizarrices.

Na boa, blindar as Olimpíadas de qualquer protesto não vale tanto a pena assim.

As leis:

Lei antiterrorismo aprovada na Câmara

rafael_braga_solitaria

 

A Câmara aprovou em votação simbólica o texto principal da tal lei antiterrorismo.

O projeto contou com a aprovação do governo e da oposição, com assinatura do ministro da justiça e da fazenda do governo de ex-querda da Dilma, só votaram contra em bloco os parlamentares do PSOL.

Já existem leis que permitem prender quem depreda patrimônio público ou privado ou quem machuca e mata pessoas. Não precisamos de leis deste tipo, que futuramente irão servir para reprimir qualquer grupo de indivíduos que ameace a ordem vigente, resgatando um adjetivo muito usado na época da ditadura para perseguir opositores: O Terrorista.

Curiosamente era assim que os milicos chamavam Dilma, e como muita gente saudosa da ditadura ainda a chama. Muitos dos quais pretendem sair nas ruas para derrubá-la neste Domingo.

A lei dá margem para que movimentos sociais e pessoas que participam de protestos sejam enquadradas como terroristas. E não só aqueles que quebram vidraças de bancos ou queimam ônibus como muita gente deve estar pensando.

Os professores de SC que ocuparam a assembleia legislativa durante a greve poderiam facilmente ser tipificados como terroristas dependendo de como a lei é interpretada. E convenhamos, a lei costuma ser interpretada para proteger o poder vigente.

Coincidentemente a lei começou a tramitar em agosto de 2013, logo depois das jornadas de junho e 1 ano antes da Copa. Coincidentemente 1 ano antes das Olimpíadas. Tudo bem sincronizado, com governo e oposição aprovando a proposta em conjunto.

Estranhamente nenhuma lei foi aprovada para diminuir os abusos cometidos pelo Estado nestes protestos. Que não foram poucos.

Mesmo com provas bem frágeis pessoas foram presas nos protestos contra a copa e de junho de 2013. Todas foram soltas por falta de provas, exceto o morador de rua Rafael Braga, que foi preso por ter portado um tubo de Pinho Sol que a polícia disse que era uma bomba. Como se pode ver a lei já funciona muito bem para punir aqueles que desafiam a ordem vigente, ou que vivem a margem da sociedade.

A foto deste post é de Rafael Braga. Ele estava cumprindo sua prisão em liberdade, mas foi mandado para a solitária e continua preso por causa desta foto. Foto que diz muito sobre o tempo sinistro que vivemos hoje.