Skip navigation

O coletivo Mar1sc0tron vem dando oficinas sobre Cultura de Segurança e Segurança Digital desde o final de 2014. Sempre foram uma bagunça, e das divertidas. Falamos de tudo, infiltração, ISP, rede TOR, comunidade, ciberguerra, etc, e a conversa vai longe. São 3, 4, 5 horas de oficina. Algumas pessoas já dos disseram: essa oficina é um rolo, não tem pé nem cabeça! Tentamos mudar, planejar uma oficina bem alinhadinha, com início meio e fim. Tentamos, mas na hora não deu, foi mais forte que nós.

Mas temos boa vontade e descobrimos o manual que está ali abaixo. Galera do Mar1sc0tron: será que um dia a gente aprende?

Bora estudar metodologia 🙂


Download Trainers’ Manual
(por enquanto só tem em inglês)

Sobre o Manual da Oficineira
(tradução do release do manual do site Holistic Security)

O Manual da Oficineira foi criado em parte como um “companheiro” do Manual de Segurança Holística do Coletivo Tactical Tech para Defensoras dos Direitos Humanos, e em parte para refletir novos aprendizados e boas práticas identificadas durante as facilitações de diálogos e engajamentos entre especialistas e oficineiras engajadas em proteção geral, segurança digital e bem-estar psicossocial para defensoras de direitos humanos entre 2013 e 2015.

Assim, o manual está dividido em três partes:

A Parte I inclui artigos gerais sobre boas práticas em facilitação de treinamentos de segurança e proteção para defensoras de direitos humanos – qualquer que seja o seu foco principal: segurança digital, análise de risco, segurança integrada, etc. – que identificamos durante esse processo de engajamento.

A Parte II inclui seções independentes e completas, sem necessidade explícita de pré-requisitos, e que podem ser executadas no contexto de qualquer treinamento relacionado à segurança. Elas foram pensadas pelos participantes do Treinamento de Oficineiras de Segurança Avançada do Tactical Tech como parte do projeto Segurança Holística em abril de 2015. Elas foram elaboradas em cima dos textos produzidos naquele mesmo mês.

A Parte III inclui 11 seções projetadas para formar um “fluxo” sequencial baseado no material do Manual de Segurança Holística; foram pensadas e testadas nos treinamentos de quatro dias da “Introdução à Segurança” no Centro “Kurve Wustrow” de Treinamento e Criação de Redes através de Ação Não-Violenta em 2015. Elas, entretanto, não representam a totalidade das potenciais seções que podem sair do manual, mas representam um primeiro passo para um possível currículo de um programa de treinamento mais abrangente.

A estrutura das seções de aprendizado são, em geral, organizadas de acordo com a abordagem ADIDS (Atividade-Discussão-Insumo-Aprofundamento-Síntese), uma metodologia de aprendizado para adultos que se tornou popular entre muitos autores no nosso trabalho de Melhoramento de Materiais didáticos para oficineiros de segurança digital em 2013 e 2014. Gostaríamos de agradecer também à C5 pela sua inspiração neste trabalho.

Esperamos que este manual seja útil para a comunidade de facilitadoras e oficineiras responsáveis pelo processo de exploração e criação de habilidades em bem-estar, segurança e proteção para defensoras de direitos humanos. Gostaríamos de agradecer do fundo do coração as defensoras de direitos humanos e nossos colegas de inúmeras organizações por terem emprestados seus cérebros, mãos e corações para este processo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *