Skip navigation

Esse texto foi enviado, em diversas línguas, às usuárias do Riseup, em 15 de novembro de 2013.


Queridas pessoas que usam Riseup:

Aqui está a história de como nos tornamos o Riseup que somos.

Era uma vez, lá pelos fins de 1999 quando a internet ainda era jovem e o milênio engatinhava, dois geeks se empolgaram nos protestos contra a OMC em Seattle, Estados Unidos. Após uma semana de gás lacrimogênio, cadeia, fantasias e muitos cantos e palavras de ordem, se sentaram na sala de casa e conversaram sobre o que o movimento precisava para a próxima década. Daí, surgiu a ideia de Riseup.net como um provedor independente de listas e e-mails. Eles criaram Riseup com um par de servidores em sua casa, e logo atraíram mais uns dois geeks para a causa.

Todos os anos Riseup crescia e crescia, e acabou se tornando uma dor de cabeça no sentido de que demandava mais trabalho e dependia de mais pessoas. Algumas pessoas entraram e saíram do coletivo, e houve anos difíceis nos quais não era claro se colocar tanto tempo e dinheiro neste projeto era a coisa certa a fazer. Mas teimosamente, Riseup continuou seu caminho.

As habilidades do grupo aumentaram em relação a prover serviços estáveis e seguros. Mais pessoas se juntaram ao coletivo e elas eram ativistas valiosas: o tipo de gente que trabalha duro em todas as irritantes minúcias do dia a dia, que aparece nas reuniões e se preocupa profundamente com esse projeto quixotesco, e que fica acordada a noite toda em momentos de crise para exercer toda sua poderosa destreza hacker, parecendo até mágica para aqueles do coletivo (como eu) que são escritores e não geeks.

Então, em algum momento em 2007, o coletivo começou a ter membros mais estáveis e nos tornamos um grupo de cerca de dez pessoas. Na sua maioria, são as mesmas pessoas que temos hoje. Nos últimos oito anos, nos tornamos um coletivo real, algo raro. Temos trabalhado juntos em Riseup por um longo tempo, e aos poucos, isso se tornou algo grande em nossas vidas. Celebramos – as que vivem próximas – nossas festas juntas e nos preocupamos uns com os outros de uma forma sincera e verdadeira. Um dos maiores êxitos secretos de Riseup foi quando Mutuca e Arara se conheceram em um de nossos retiros e se apaixonaram. De vez em quando, temos tido conflitos, brigado e nos irritado uns com os outros (já que somos humanos e não robôs), e isso levou até a algumas pessoas saírem do coletivo. Mas no geral, temos sido surpreendentemente estáveis como um todo. Entretanto, passamos de energéticos e sonhadores jovens radicais para rabugentos e sonhadores radicais de meia-idade.

E ainda, em algum momento nos últimos oito anos, Riseup se tornou uma força a ser respeitada. Somos o maior provedor de e-mails sem fins lucrativos do planeta, fora do sistema universitário. Rodamos um dos nós da rede TOR mais usados do mundo. Somos frequentemente citados e recomendados como um dos poucos provedores éticos, autônomos e seguros da internet. Encaramos legalmente a extrema-direita dos Estados Unidos para não dar informações de nossos usuários e conseguimos. Usamos e desenvolvemos softwares seguros e porretas. Articulamos com outros coletivos tecnológicos ao redor do globo sobre o que faremos frente a toda essa espionagem e como podemos continuar este trabalho na próxima década. Temos grandes corações e mentes, e planejamos vencer.

Então, esses somos nós. Ou uma das nossas histórias. Nos apoie se puder!
https://help.riseup.net/pt/pt-doacao

Com amor,
A passarada de Riseup

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *